domingo, 9 de setembro de 2012

A bola do lado do Jesus



Ao vender 2 jogadores de meio campo neste plantel já de por si tão desequilibrado o Benfica criou 1 problema difícil de resolver.
Quem é o jogador mais difícil de substiuir?Witsel?Javi?
Penso que independentemente da qualidade dos 2 jogadores as suas respectivas funçoes dentro do campo determinam a sua ordem de importância dentro da equipa.O treinador do Benfica vê no trinco um jogador posicional que tem por principal função compensar todo o elan ofensivo do ataque da equipa quer no balanceamento das alas quer na profundidade que ele pede também no corredor central ao seu meio-campo ofensivo.Javi não entrava no processo ofensivo da equipa a não ser como referência dentro da área na execução de bolas paradas(com sucesso).Witsel era o box-to-box da equipa,o elo de ligação entre defesa e ataque,o principal ponto de equilibrio do meio campo e sobretudo o transportador de bola quando a posse só por si nao resolvia o problema.Em Witsel tudo era perfeito faltando ainda melhorar o seu rendimento na zona de definição de forma  a rentabilizar as inúmeras vezes em que ele aparecia em condções de fazer o golo.
O plantel tem muitos jogadores de qualidade para preencher o meio campo e considero possível com muito trabalho «recriar» 1 Javi,já quanto a desempenhar a função de 8 com a qualidade que Witsel mostrava não me parece muito possível,pois Aimar é um 10 puro,Carlos Martins é um 8/10,Matic será em princípio a opção para 6....não está fácil!
É um desafio para o treinador do Benfica mas sem alterar características do 6 e/ou 8 não me parece possível!


ps:vamos comentar e trocar saudavelmente opiniões

2 comentários:

  1. opinando à cerca da saida dos dois jogadores javi e Witsel, no que diz respeito a prioridades, javi é um (6)do equilibro defensivo, a cumprir quase sem erros, um autêntico "tampão", é aquele jogador que deixa qualquer treinador tranquilo (veremos se o futuro e o enquadramento no novo clube assim o irão demonstrar, acredito que sim. E será obvio dizer que a liberdade de movimentos de Witsel em todas as zonas do campo na ligação dos setores era o ponto mais forte da equipa, proporcionado pelo rigor de javi. Substituir Witsel não me parece problema, mas já javi não é tarefa facil, penso eu. O tempo explicará o resto, mas no futebol o que parece logico pode não ser. Claro que não será logico colocar a questão desta forma, mas! 11 Witsel´s ganhariam a 11 Javi´s ?

    ResponderEliminar
  2. Boas José,
    Obrigado pelo teu comentário.Estamos pois em saudável desacordo tendo a certeza que estamos de acordo quanto à dificuldade em «remendar» aquele meio campo com as soluções que estão ao dispôr de Jorge Jesus neste momento.Como diz o título do post:a bola do lado do Jesus

    ResponderEliminar